close

Alergias

AlergiasNutrição

Tapioca: Alternativa saudável

alergica-e-produzida-alergias-nutricao-tapioca-paola-nunes-alimento

Tapioca, Alternativa saudável! Muito comum no Norte e Nordeste, está cada dia mais popular no Brasil e uma boa opção para dietas restritivas ao glúten.

Origem

O Brasil é um dos grandes cultivadores da mandioca, de onde é produzida a farinha de mandioca e a fécula, principal ingrediente da tapioca, de origem indígena.

Outro motivo que vem fazendo cada vez mais pessoas substituir o consumo de pães e bolos feitos com farinha de trigo pela tapioca é por ser um alimento barato, fácil de fazer e versátil em receitas.

Doce ou Salgada

     Na utilização tradicional, semelhante a panqueca os recheios podem ser salgados ou doces. Com a massa também é possível fazer bolos, pizzas e sobremesas.

Mas, por ser um carboidrato, tem um  índice glicêmico alto, que significa que eleva o açúcar (glicemia) rapidamente na corrente sanguínea.

Por isso, o ideal é agregar fibras na preparação do alimento, por exemplo: chia, linhaça, cacau ou canela, alimentos que reduzirão a quantidade de glicose absorvida no organismo. Matéria e Receita da Nutricionista Funcional, Paola Nunes

Receita: Tapioca com queijo de cabra e damasco

alergica-e-produzida-alergias-nutricao-tapioca-queijo-cabra-damasco-receitas-paola-nunes
Ingredientes:
  • Goma de tapioca hidratada;
  • Queijo de Cabra a gosto;
  • Damasco a gosto;
Modo de Preparo: 
Aqueça uma frigideira antiaderente, coloque a goma de tapioca já hidratada (verificar no rótulo se precisa hidratar).
Aguarde formar uma massa homogênea e com liga e acrescente o recheio: queijo de cabra e damasco!
Veja Mais
AlergiasDermatologia

Usar maquiagem no verão

alergica-e-produzida-maquiagem-verao-pele-mulher

Usar maquiagem no verão: Pode, mas é importante escolher o produto. Então, anote as dicas para manter a pele saudável, bonita e maquiada no verão.

Antes da Maquiagem:

alergica-e-produzida-remove-maquiagem-verao-pele

É essencial fazer uma boa limpeza, pois o rosto limpo é o principal responsável por “segurar” a maquiagem na pele.

alergica-e-produzida-escolha-maquiagem-compra-pele

Atenção na escolha da Maquiagem:

Alguns pigmentos, conservantes e fragrâncias, em contato com o sol, podem se tornar tóxicas, provocando manchas, irritações e fotoalergias.

Por isso, é importante ler rótulos, composições e pedir dicas a profissionais.

Atenção!! Fique longe, de produtos com Extrato de Bergamota. 

alergica-e-produzida-protetor-solar-pele

Cuidado com os Excessos:

Uma mega produção pode aumentar o risco de distúrbios cutâneos associados ao calor excessivo.

O tamponamento dos poros pode causar Acnes e aumentar a incidência de Miliária: erupção cutânea causada pela obstrução dos ductos das glândulas sudoríparas.

Muitos cosméticos em contato com substâncias usadas no tratamento de piscinas como Algicidas e Cloro podem causar irritações na pele.

Depois da Praia:

Os cosméticos de uso praiano possuem formulações mais leves, porém uma limpeza adequada na pele ao final do dia é indispensável.

Para a região dos olhos, há a opção dos xampus de tratamento para Blefarite: específicos para a limpeza dos olhos, com base não iônica, para não arder.

No rosto prefira os demaquilantes hipoalergênicos e sem álcool, estes são mais tolerados pela pele que passou um longo período de exposição solar.

Maquiagem natural na praia:

Ao invés da base e corretivo, opte:

BB Cream –  Produto leve e multifuncional que uniformiza, hidrata, disfarça pequenas imperfeições e promove Proteção Solar a pele.

Filtro Solar com Cor – camufla manchas e pequenas alterações Cutâneas, sem perder a Naturalidade. Escolha um produto Oil Free e com FPS adequado a sua pele.

Máscara de Cílios Incolor – tem efeito natural, secagem rápida, causam menos danos aos cílios por ser mais fluido. Pode aplicada nos Cílios e Sobrancelhas.

Blush e Sombra Cremosa – são mais aderentes a pele e conferem um ar mais natural para maquiagem, prefira tons opacos e nudes.

Batom com FPS – Protegem, hidratam e mantém os lábios bonitos. Os produtos de longa duração com textura “Mate” tem uma melhor fixação e são mais resistentes à água. Opte por tons nude ou rosa claro.

Texto enviado pela Dermatologista Drª Aline Pucci.

Bjss!! 😉

Veja Mais
AlergiasTricologia

Intolerância ao Glúten causa Queda de Cabelo

alergica-e-produzida-mulher-pente-cabelos

Intolerância ao Glúten causa Queda de Cabelo! Começou a perceber que seus cabelos estão caindo, sem volume, fracos, ressecados ou crescem muito devagar?

… A causa pode ser a ingestão de Glúten!      
alergica-e-produzida-cabelos-mulher-maos

Caso tenha restrições ao glúten, fique atento também a saúde de seus cabelos.

Participo intensivamente em grupos de estudos sobre Tricologia e, percebo o quanto essa condição pode afetar além da pele, também os cabelos – Alopecias.

Mais que a população normal, nesses pacientes podem ocorrer:

Eflúvio Telógeno:  Queda difusa do cabelo por alguma deficiência Nutricional causada pela alteração da parede intestinal devido a presença do glúten;

Alopecia Areata ou Pelada: Placas de alopecia no couro cabeludo.de origem autoimune.

Doença Celíaca

Na população normal, os casos dessa Alopecia são em torno de 0,7 à 1%, já nos Celíacos este número sobe para 3.8%.

Apesar dos avanços nos estudos, sua patologia não foi toda desvendada e pesquisas avançam para novas descobertas sobre essa condição que afeta muito a qualidade de vida das pessoas.

Nas últimas décadas estudos mostraram a Doença Celíaca como doença relativamente comum, que atinge cerca de 1 à 2 % da população, podendo iniciar na fase adulta.

Apresentando quadros leves, quadros clássicos, sintomas extra intestinais e assintomáticos.

Quadros Leves: muitos chegam ignorar os sintomas por desconhecerem ter a doença.

Quadros Clássicos: com Diarreia, Fezes Gordurosas, Desnutrição, etc.

Sintomas Extra Intestinais: pode afetar o Pâncreas, Pele, Mucosas, etc.

Assintomáticos: não apresenta sintoma algum, por isso, com diagnóstico difícil.

*Doença Celíaca: DC

A resposta do organismo a inflamatória ao glúten frequentemente provoca  danos a muitos outros tecidos do corpo, especialmente os de origem autoimune.

A relação entre DC e a Alopecia Areata

Pesquisas italianas publicadas recentemente mostram que a DC e a Alopecia Areata estão associadas, pois, ambas têm origem autoimune.

Nos intolerantes ao glúten há alteração da permeabilidade da mucosa intestinal, levando ao aumento na absorção de várias substâncias capazes de desencadear uma reação imunológica, causando a Alopecia Areata.

*autoimune: desregulação de “Linfócitos T”;

*várias substâncias: Antígenos;

*Alopecia Areata: formação de anticorpos com a capacidade de destruir o folículo piloso.

Durante a pesquisa, notaram que o grupo de pacientes sem resposta ao tratamento tradicional da Alopecia, meses após adotarem a dieta livre de glútencomeçaram a *repilar, que mostra a forte relação entre as duas condições.

Ainda existem divergências quanto esta associação, pois outros estudos mostraram alguns pacientes sem resposta a dieta livre de glúten.

*Repilar: Crescimento de fios no couro cabeludo;

Não sabemos dizer o porquê das diferentes respostas nos estudos.

Porém devemos considerar a justificativa para iniciarmos a pesquisa de DC em pacientes portadores de AA e, pensar na possibilidade de adotarem uma dieta sem glúten.

Texto enviado pela Consultora Tricologia, Dra Anaflávia Oliveira  

Referências Bibliográficas:

  • J. Paediatr. Child Health (2003) 152–154: Coeliac disease and alopecia areata in childhood.

S FESSATOU, M KOSTAKI and T KARPATHIOS Second Department of Pediatrics, ‘P & A Kyriakou’, Children’s Hospital and Second Department of Pediatrics, University of Athens, Athens, Greec;

  • Alopecia areata and Coeliac Disease: No Effect of a Gluten-Free Diet on Hair.

Growth Maria Teresa Bardellaa Roberta Marinoa Mauro Barbareschib Fernando Bianchib Giovanni Fagliac Paolo Bianchia aIstituto di Scienze Mediche.

bIstituto di Scienze Dermatologiche e cIstituto di Scienze Endocrine, IRCCS Ospedale Maggiore, Università di Milano, Italia  Received: August 4, 1999;

  • Celiac Disease and DermatologicManifestations: Many Skin Clue to Unfold Gluten-Sensitive Enteropathy.

Marzia Caproni,1 Veronica Bonciolini,1 Antonietta D’Errico, Emiliano Antiga,1, 2 and Paolo Fabbri1.

Division of Dermatology, Department of Medical and Surgical Critical Care, University of Florence, 50129 Florence, ItalyDepartment of Clinical Physiopathology, University of Florence, 50139 Florence, Italy;

  • J. Paediatr. Child Health (2003) 152–154: Coeliac disease and alopecia areata in childhood  S FESSATOU, M KOSTAKI and T KARPATHIOS Second Department of Pediatrics, ‘P & A Kyriakou’, Children’s Hospital and Second Department of Pediatrics, University of Athens, Athens, Greece;

Referências Bibliográficas:

  • Celiac disease: Luis Rodrigo, Gastroenterology Service, University Hospital Central Asturias, Oviedo, Spain  Service, Hospital Universitario Central de Asturias, c/ Celestino Villamil s. nº. 33.006. Oviedo, Spain;
  • Current Concepts of Celiac Disease Pathogenesis: DETLEF SCHUPPAN  First Department of Medicine, University of Erlangen-Nuernberg, Erlangen, Germany;
  • Issues related to gluten-free diet in coeliac disease: Riccardo Troncone, Renata Auricchio and Viviana Granata Department.

Of Pediatrics and European Laboratory for the Investigation of Food-Induced Diseases, University Federico II, Naples, Italy  Department of Pediatrics and European Laboratory for the Investigation of Food-Induced Diseases, University;

  • Alopecia areata and Coeliac Disease: No Effect of a Gluten-Free Diet on Hair  Growth Maria Teresa Bardellaa Roberta Marinoa Mauro Barbareschib Fernando Bianchib Giovanni Fagliac Paolo Bianchia aIstituto di Scienze Mediche, bIstituto di Scienze Dermatologiche e cIstituto di Scienze Endocrine, IRCCS Ospedale Maggiore, Università di Milano, Italia  Received: August 4, 1999.
Veja Mais
AlergiasNutrição

Alergia e Intolerância ao Glúten

alergica-e-produzida-alergias-nutricao-gluten-free-paola-nunes

Alergia e Intolerância ao Glúten! O alimento tem a característica alguma fração proteica de difícil digestão. relacionados às reações adversas tardias.

alergica-e-produzida-alergias-nutricao-gluten-trigo-paola-nunes

A fração proteica presente nos cereais como o trigo, centeio, cevada e no plantio cruzado entre esses cereais e a aveia – esta que pode conter traços de glúten.

Aveia

Sobre a aveia vale uma ressalva, geralmente o plantio destes cereais, visando manter a terra fértil, é feito a partir de um sistema de rotação, ou seja, planta-se no mesmo terreno a aveia, depois o trigo, depois o centeio e retorna ao plantio da aveia.

Desta forma, podem ocorrer resquícios no solo de trigo ou centeio, que contêm o glúten. Para pessoas que apresentam doença Celíaca, o mais indicado seria consumir aveia que possua informações de que aquela aveia não está contaminada pelo glúten (existem marcas com essa característica no mercado).

Porém, para as pessoas que apresentam apenas intolerância ou incompatibilidade alimentar ao glúten, esta pequena contaminação de glúten muito provavelmente não desencadeará reações no organismo.

Da mesma forma que comentamos sobre as ações da proteína do leite de vaca no organismo, o glúten também causará um desequilíbrio na mucosa, prejudicando a absorção de nutrientes e podendo gerar sintomas em diferentes órgãos.

O Glúten e as Doenças Autoimunes

Muito tem se investigado atualmente sobre a relação do glúten e as doenças autoimunes. Para investigar se há incompatibilidade alimentar em relação ao glúten é necessário procurar por médico Gastroenterologista para realizar uma pesquisa clínica, através de análise de sinais, sintomas, exames, sempre associando essa pesquisa ao acompanhamento nutricional.

Muitas vezes, os exames laboratoriais podem ter resultado “Negativo”, mas na prática clínica, quando a pessoa digere mal estes alimentos e tem sintomas relacionados à essa proteína, após um período de exclusão e dessensibilização do sistema imunológico, os sintomas diminuem e o consumo esporádico destes cereais passa a ser tolerado.

É muito importante ter um acompanhamento individual para que a retirada de determinados alimentos seja feita de forma consciente e correta para que se evite restrições desnecessárias e a não solução dos sintomas. Matéria e Receita da Nutricionista, Paola Nunes.

Brownie de Chocolate: 0% Glúten

alergica-e-produzida-alergias-nutricao-gluten-receita-brownie-paola-nunesIngredientes:

2 xícaras (chá) de bebida vegetal;

2 ovos caipiras;

2 xícaras (chá) de farinha de arroz;

1 xícara (chá) de semente de chia ou farinha de chia;

1 xícara (chá) de açúcar demerara;

1 colher (sopa) fermento em pó;

1 xícara (chá) de cacau em pó.

Modo de Preparo:

Bater as claras em neve. Em outro recipiente misturar as gemas, o açúcar, a farinha de arroz, a chia e o cacau.

Misturar bem com uma colher. Acrescentar a bebida vegetal misturar bem com uma colher, quando o liquido já estiver bem misturado às farinhas levar para a batedeira.

Acrescentar as claras em neve. Por último acrescente o fermento. Misture. Deixe a massa descansar, enquanto unta a forma com 1 colher (café) manteiga, farinha de arroz e canela em pó. Tempo estimado de forno 40 minutos em 180° a 200° C.

Veja Mais
AlergiasDermatologia

Cuidando da Pele no Verão

alergica-e-produzida-cuidados-pele-no-verao-dermatologia-alergias

Cuidando da Pele no Verão: Proteger a pele, afastando os perigos que o sol forte e as altas temperaturas da estação mais esperada do ano, o verão!

 Cuidados redobrados com a Pele!!!

A maior intensidade da radiação solar sobre a Terra, aumenta o risco de queimaduras, doenças cutâneas específicas, cânceres de pele e outras complicações.

Por essa razão, a foto proteção é indispensável e o maior gesto de carinho com a nossa pele.

Mas qual é a maneira adequada de nos proteger?

Filtro Solar

alergica-e-produzida-cuidados-pele-no-verao-dermatologia-protetor-solar-pele

No verão devemos intensificar o uso do Filtro Solar diário, com retoques a cada 2 horas, durante o dia.

Nos momentos de exposição direta ao sol e em atividades na praias, piscinas, parques, é ideal usar Filtros Solares com FPS 30, FPS 50, FPS 70 ou mais.

É importante checar no rótulo se o produto protege contra os raios UVA e UVB. Fotoprotetores Labiais são bem-vindos e igualmente necessários.

Roupas e Acessórios Adequados

Chapéus e bonés também ajudam nas medidas de proteção solar, assim como, usar óculos de sol, para prevenção das lesões oculares.

Roupas com tecido em algodão possuem uma maior capacidade de retenção da radiação UV.

É possível encontrar biquínis, saídas de praia, regatas, viseiras, etc, confeccionadas com tecidos capazes de filtrar mais de 98% dos raios solares.

Hidratação

Em razão da alta temperatura, é essencial hidratar a pele “por dentro” e “por fora”.

A hidratação do organismo com o aumento de ingestão de líquidos e da hidratação da pele bons hidratantes faciais e corporais.

O uso de sabonetes compatíveis com a sua pele e banhos com água morna ou fria também garantem uma pele macia e hidratada.

Hábitos Alimentares – Adotar uma dieta saudável traz benefícios que transcendem a saúde da pele, e deve ser adotada em todas as estações do ano.

Os alimentos ricos em carotenoides, como: beterraba, mamão, cenoura, etc, tem ação antioxidante na pele retendo parte da radiação UV.

Atuam como foto protetores e contribuem com o “bronzeado”.

Frutas e Verduras com alto teor de água devem estar no cardápio, pois são refrescantes e auxiliam na hidratação cutânea.

alergica-e-produzida-cuidados-pele-no-verao-dermatologia-protetor-solar-nariz-oculosSeguindo essas orientações minimizamos ao máximo o risco da exposição solar.

Com a pele protegida, é só correr pra aproveitar o verão! Afinal, quem resiste a um lindo dia de sol?!

Texto enviado pela dermatologista, dra Aline Pucci, consultora em alergias e cuidados com a Pele.

Bjss!! 😉

Veja Mais
AlergiasDermatologia

Boas Vindas: Dermatologista, Dra Aline Pucci

alergica-e-produzida-dra-aline-pucci-dermatologista

Boas Vindas: dra Aline Pucci! Sempre buscando respostas para as dúvidas de cuidado e prevenção das mais diversas alergias.

Boas Vindas!

A partir de amanhã todos os textos no Alérgica e Produzida sobre os cuidados, prevenções, dicas, alergias e lançamentos de bons tratamentos para a pele – corpo e rosto, terão a consultoria da …

Dermatologista – Drª Aline Pucci

alergica-e-produzida-dra-aline-pucci-pele-dermatologia-consultora

Drª Aline Pucci é Médica Dermatologista graduada pela Universidade Católica de Brasília.

Pós-graduada em Dermatologia pela Faculdade de Medicina Souza Marques e Aperfeiçoamento em Medicina Estética pela Sociedade Brasileira de Medicina Estética – São Paulo/SP.

Membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia Clínica e Cirúrgica (SBDCC). Atende em São Paulo/SP e Brasília/DF.

Email: alinepucci@yahoo.com.br

Veja Mais
AlergiasTricologia

Alergias causadas por Químicas Capilares

alergica-e-produzida-cuidados-cabelos-alergias-couro-cabeludo-mulher

Alergias causadas por Químicas Capilares: Estão cada vez mais frequentes. Mas nesse texto a Drª Anaflávia Oliveira, a Tricologista esclarece as dúvidas.

Dermatites no Couro Cabeludo por Química
alergica-e-produzida-cuidados-cabelos-alergias-coceira-couro-cabeludo-mulher As pessoas ficam bem confusas quando o assunto são irritações no couro cabeludo após uso de produtos químicos capilares.

Um couro cabeludo com Dermatite (Eritema, Descamação, Prurido ou Ardor) após o uso de algum produto nem sempre pode ser enquadrado como uma alergia a algum componente do produto.

Vejam  esses casos:

Caso 1: Paciente apresentou um quadro de inflamação minutos ou horas após aplicação de um relaxante a base de Hidróxido de Amônio.

Caso 2: Paciente acostumada a utilizar coloração que contendo PPD, também desenvolveu uma inflamação no dia seguinte.

Podemos pensar que nos 2 casos as pacientes tiveram o mesmo problema, certo? Nem sempre.

Após analisar os casos, verifiquei que a paciente 1 provavelmente tivera uma DCIP, pois produtos com Hidróxido Amônio apresentam pH bem mais alto que o pH do couro cabeludo ph 9-12, e dependendo da concentração utilizada, o Hidróxido Amônio pode causar uma “queimadura química”  em contato com o couro cabeludo.

Agora, a paciente 2 provavelmente apresentou uma DCA, já que produtos contendo PPD, componente de alto poder Alergênico, como: Colorações, Tatuagens de Henna, apresentam  maior risco de desencadear Alergias (Resposta Imunológica em  torno de 5 -10% da população).

Certeza do Diagnóstico

Porém, para ter certeza, é necessário realizar uma Anamnese detalhada, Teste de Contato, Exame Físico e Exames Laboratoriais, para descobrir a causa, pois caso contrário haverá recidivas se o ativo for utilizado novamente.

Lembrando que um mesmo produto contém várias substâncias que podem causar tanto DCA quanto DCIP. Em ambos os casos o tratamento é semelhante e pode demorar de semanas a meses.

Alguns medicamentos são prescritos por médicos como os: Corticoides tópicos ou orais, Antibióticos (caso haja infecção associada), Anti-Inflamatórios e Cicatrizantes em loções e produtos cosméticos.

PPD: Parafenilenodiamina

DCA: Dermatite Alérgica

DCIP: Dermatite  de Contato por Irritante

¨A cabeleira agradece…¨

Texto enviado pela Tricologista e consultora, drª Anaflávia Oliveira.

Bjss!! 😉

Veja Mais
AlergiasNutrição

Os alimentos para aproveitar o Carnaval

alergica-e-produzida-alergias-nutricao-alimentos-carnaval-confetti-paola-nunes

      Os alimentos para aproveitar o Carnaval! A galera não vê a hora de cair na folia. E, para curtir os dias de folia, o texto dá dicas para garantir maior disposição e energia.

Bons alimentos para consumir dias antes do Carnaval:

Proteínas Magras – carnes magras, frango sem pele, peixes, queijo branco ou mussarela, iogurtes desnatados etc. Carboidratos Integrais, em pequenas quantidades.

Fontes de Gorduras Saudáveis – açaí, abacate, castanhas e azeite (quantidades moderadas), Legumes e Verduras. 3 Frutas ao dia. Bebidas para manter a hidratação.

É importante fazer uma refeição a cada 3 horas.

Bons alimentos para consumir durante os dias de Carnaval:

Carboidratos Integrais e fontes de Proteínas – queijo branco e mussarela, carnes brancas, legumes e verduras. Os alimentos leves e fontes de carboidratos, possuem uma digestão rápida e repõem as nossas reservas de energia.

Queijos devem ser consumidos frios, as carnes brancas, legumes e verduras devem ser cozidos ou assados para manter a digestão mais rápida.

Evitar: Alimentos com alto teor de Gordura, como: Frituras, Queijos Amarelos e Embutidos: Linguiça, Bacon, Presunto, Salame, Salsicha etc. Pois esses alimentos fazem uma digestão lenta podem causar indisposição. Matéria da Nutricionista Funcional, Paola Nunes.

Receita: Açaí Caseiro

alergica-e-produzida-nutricao-receita-acai-caseiro-paola-nunesIngredientes:

1 Banana bem madura;

50g de Polpa de Açaí;

30 ml de Bebida Vegetal;

1 colher (sopa) Colágeno Hidrolisado sem sabor;

1 colher (café) Mel ou Açúcar Demerara (*opcional).

Liquidificar todos os ingredientes.

Veja Mais
AlergiasNutrição

A importância da hidratação

alergica-e-produzida-alergias-nutricao-bebidas-copo-agua-paola-nunes
A importância da hidratação! Essencial para o bom funcionamento do corpo. Recomenda-se a ingestão diária de água: 3,7 L homem e 2,7 L mulher.

A quantidade de hidratação

 A quantidade de hidratação ideal de água que deve ser consumida é determinada de acordo a fatores como idade, peso, estatura, ambiente e nível de atividade física.
Estudos mostram que quando temos a sensação de sede já iniciamos o processo de desidratação.
Ou seja, não se deve esperar sentir sede para beber água, o correto é consumir um pequeno volume, com uma frequência bem distribuída ao longo do dia.
Um bom modo de iniciar a hidratação adequada ao dia é tomar um pouco de água logo cedo, quando acordar, antes do café da manhã.
E fracionar o volume de líquido ao longo do dia. Vale ressaltar que fracionar o volume de líquido significa consumir pouco volume de água várias vezes ao dia.
Isto porque a filtração realizada pelos rins pode sofrer interferência de um grande volume de água consumido de uma vez só, o que deixa o meio muito diluído e, desta forma, a reabsorção de certos nutrientes pode ser prejudicada.
Outra ressalva é em relação ao momento do consumo, que não deve ser concomitantemente à refeição, uma vez que o líquido dilui o suco gástrico e prejudica a digestão.

Líquido + Refeição= barriga!?

Há pessoas que sentem a saciedade apenas quando têm a sensação de plenitude gástrica, ou seja, necessitam sentir “que a barriga está cheia”.
Nestes casos, o líquido contribui para essa sensação de preenchimento total.
Não seria o líquido o responsável pela barriga maior, mas sim por prejudicar o modo com o qual a pessoa sente que está saciado.
Este processo deveria ocorrer após a mastigação adequada, que promove a liberação de substâncias que indicam para o cérebro que pode cessar o consumo de alimentos.

Dicas que te ajudam beber mais água:

  • Colocar o celular para despertar a cada meia hora para lembrá-la de beber água;
  • Use um copo pequeno (50 ml), junto com a garrafa, contendo o volume de água que deverá ingerir ao longo do dia todo.

Assim, o consumo será pequeno, mas você conseguirá cumprir a “meta” de volume de água por dia;

  • Outra alternativa é preparar cubinhos de gelo com hortelã, fatia de lima da pérsia, ou limão e adicioná-los a água.

Assim, ao longo do dia a água ficará com um leve sabor.

Receita: Águas Aromatizadas

alergica-e-produzida-nutricao-alergias-bebidas-agua-hidratacao-verao-paola-nunes

  • com Laranja: Lave bem e seque todos os ingredientes. Numa tábua, fatie 1 laranja em rodelas finas.

Numa jarra, junte com 1 rama de canela, 10 folhas de hortelã e 1 litro de água gelada, misture bem. Sirva gelado.

  • com Romã: Encher metade de uma jarra com gelo, colocar as folhas de hortelã, espremer as duas metades do limão siciliano sem as sementes.

Colocar a água natural ou com gás e depois espremer a 1 romã da mesma forma que fez com limão.

Misturar bem e o refresco está pronto para servir.

  • Refrescante: Levar as 5 cerejas sem caroço e 1 pêssego fatiado ao congelador.

Coloque 500 ml de água de coco na geladeira por 4 horas no mínimo.

Em uma taça colocar a água de coco gelada e as frutas congeladas. Decorar com folhas de hortelã e servir em seguida.

Texto enviado pela Nutricionista Funcional, Paola Nunes.

Veja Mais
AlergiasTricologia

Cuidados com os Cabelos durante o Verão

alergica-e-produzida-alergias-cabelos-na-praia-castanhos-ruivos-mulher

Cuidados com os Cabelos durante o Verão: Manter a saúde e beleza dos cabelos sem abrir mão da piscina, sol e mar é desafiador!

Mas a matéria da Drª Anaflávia Oliveira, Tricologista está recheada de …

…Dicas para cuidar dos cabelos neste verão

alergica-e-produzida-triste-danificado-cabelo-mulher

  • Em caso de exposição solar mais intensa, passe Protetor Solar  de uma boa marca profissional nos fios. Você pode encontrar em Leave-in, Óleos e Silicones. Eles fazem um filme evitando desidratação e alteração da cor dos fios.
  • Após sair da piscina ou do mar, lave seu cabelo em  água doce. Caso não volte mais para água, já lave bem o cabelo com Xampu Anti Resíduo  e enxague em água doce,  pois ajuda remover o sal e outros resíduos do cabelo que também podem danificar ou alterar a cor do cabelo.  Na segunda lavagem, lave com Xampu Hidratante  e aplique Máscaras ou Ampolas Hidratantes e deixe agir por 20 minutos (1 x semana) até a recuperação dos fios.
  • Esqueça água quente. Lavar o cabelo com água quente desidrata o cabelo deixando-o mais seco.  Prefira água fria ou morna.
  • Não melhorou com essas medidas? Provavelmente, você  já apresenta um dano capilar significante. Procure um bom profissional para tratamentos específicos para seu cabelo.

Importante!!! 

Nunca passe e deixe Creme Hidratante nos fios sem lavá- los  em água doce, principalmente se  for permanecer no sol por mais tempo.

Como Analisar seus fios? 

alergica-e-produzida-exame-cabelo-mulherEstá aí uma condição difícil de encontrar tanto em homens quanto em mulheres, cabelos normais.

Isso se dá pelo fato de morarmos em um país tropical (Suor, Sol, Mar, Piscina), não termos os cuidados que nossos cabelos exigem e as mulheres, principalmente, adorarem cabelos coloridos ou modificados de alguma forma.

Mas, quer saber se tem um cabelo impecável e digno de inveja? Então, leia e compare se seus cabelos possuem algumas ou todas as características listadas abaixo de um cabelo saudável:

Características de um cabelo saudável

– Couro Cabeludo: Ausência de Descamação, Vermelhidão, Irregularidades, Coceira, Dor ou Formigamento.

*Oleosidade Normal geralmente ocorre em 2 dias após a lavagem.

– Cabelo:  Fio hidratado (liso e macio) da raiz até as pontas, brilho uniforme em todo o cabelo, boa elasticidade (não quebra fácil ao esticar levemente o fio), boa penteabilidade (não embaraça facilmente), poucas pontas duplas.

Seu cabelo é assim? Parabéns! Você cuida bem de seu cabelo!

Agora, só não pode relaxar, hein!

Mantenha sempre os cuidados para mantê-los Saudáveis, Hidratados e Brilhantes.

¨A cabeleira agradece…¨

Texto enviado pela Tricologista e consultora, drª Anaflávia Oliveira.

Bjss!! 😉

Veja Mais
1 2 3 4 5
Page 3 of 5